Wal-Mart - Novo formato prioriza serviços à comunidade

Avaliação:

(178 Avaliações)

Por Fernando Salles - 01/12/2008

Conceito criado no Brasil inclui consultas médicas, emissão de documentos ...

Conceito criado no Brasil inclui consultas médicas, emissão de documentos e cursos profissionalizantes no mesmo espaço do supermercado.

Héctor Núñes, presidente do Wal-Mart no Brasil, acredita que o futuro do auto-serviço passa por uma maior aproximação com a população, por meio de ações de responsabilidade social. Talvez por isso o executivo não disfarçasse a satisfação no dia em que a rede inaugurou um novo conceito de supermercado. A “Loja da Comunidade” alia solução de compras a benefícios para melhorar a vida das pessoas. Para isso, conta com um centro de serviços ao lado da área de vendas. Oferece, por exemplo, consultas médicas, cursos profissionalizantes, emissão de documentos, acesso à internet e serviços bancários. Tudo a custo baixo ou gratuito. “É um momento histórico para o Wal-Mart Brasil. Unimos o negócio à nossa missão social”, comentou Núñez pouco antes da inauguração oficial do novo formato, em novembro deste ano.

A primeira unidade a adotar o conceito foi o Todo Dia do bairro de Pernambués, na periferia de Salvador, na Bahia. A região tem aproximadamente 68 mil habitantes, a maioria das classes C e D.
No entanto, o conceito pode ser levado a qualquer outra bandeira, desde que a unidade fique em um local com carência de certos serviços. Outras quatro filiais na Bahia e em Pernambuco também deverão se tornar lojas da comunidade até o final deste mês. Nessa fase inicial do projeto, já foram investidos pela empresa R$ 30 milhões.

A loja de Pernambués recebe hoje 2 mil a 2,5 mil clientes diariamente, e a expectativa é de que o centro de serviços aumente essa circulação em 50%. Antes de inaugurar a nova ala, foi feita uma pesquisa com moradores para saber as carências da comunidade. Só depois de identificadas as necessidades dos moradores é que foram definidos os serviços a serem oferecidos. “O modelo não é estático. Vamos adaptá-lo a cada localidade”, diz Héctor Núñes. Toda a gestão é terceirizada. Os parceiros pagam um aluguel abaixo do preço de mercado, em alguns casos apenas um valor simbólico. Carlos Fernandes, vice-presidente da divisão de especialidades, explica que os prestadores de serviços deverão seguir diretrizes sociais definidas pelo Wal-Mart. “A idéia é oferecer à comunidade acesso a serviços que eles mesmos pediram”, afirma Fernandes.

Confira alguns dos serviços oferecidos na primeira Loja da Comunidade inaugurada pelo Wal-Mart no Brasil.


Consultas médicas
Serviço já existia nos Estados Unidos

Ao pesquisar as necessidades da comunidade do bairro de Pernambués, ficaram claras as dificuldades para conseguir uma consulta médica sem percorrer longas distâncias. A solução encontrada foi implantar uma unidade médica popular com atendimento de clínica geral, pediatria, ginecologia e obstetrícia. Segundo Fernandes, o preço das consultas é definido pelo parceiro gestor. Uma das exigências da rede é que seja cobrado um valor mais acessível à população daquela região. Na loja de Pernambués, a administração fica sob responsabilidade da Clinicheck, que cobra apenas R$ 20 por consulta. No mesmo local há estrutura para realizar alguns exames laboratoriais.

Clínicas médicas não são novidade nas lojas Wal-Mart dos Estados Unidos, conforme apontado por Supermercado Moderno em reportagem publicada na edição de agosto deste ano. Por lá, existem atualmente 50 unidades espalhadas por nove Estados. Diferentemente do que acontece no Brasil, algumas clínicas americanas são administradas pela própria rede. São atendidas enfermidades simples, como dor de garganta e de ouvido, além de serem aplicadas vacinas.

Acesso à Internet
Espaço para quem procura emprego

Quem chega ao centro de serviços pode se dirigir a um espaço com computadores para acesso à internet. É uma versão popular das já conhecidas lan houses. A primeira diferença em relação a negócios semelhantes é que uma hora de acesso à web custa apenas R$ 1. “A idéia é que o espaço seja utilizado por quem busca vagas de emprego ou para cadastrar currículos”, diz Carlos Fernandes. O gestor da lan house é morador da comunidade e foi selecionado com o intuito de incentivar o empreendedorismo. Os responsáveis pelo espaço se propõem a ajudar os usuários com dificuldades para redigir um e-mail ou procurar sites. Mesmo quem é semi-analfabeto não encontrará empecilho para usufruir do benefício.



Profissionalização
Cursos por no máximo R$ 28

Uma das salas foi preparada para cursos que ajudarão os jovens da comunidade a ingressar no mercado de trabalho. Desenvolvido em parceria com o Instituto Aliança, o projeto Com.Domínio Digital trabalhará gratuitamente a inclusão digital e o ensino de práticas de cidadania. Antes da inauguração do espaço, 30 jovens de 17 a 24 anos já haviam sido selecionados para a primeira turma. Outra parceria, desta vez com o Senac, levará cursos profissionalizantes para a loja. Pagando no máximo R$ 28, os jovens carentes da comunidade aprenderão ofícios como o de recepcionista, office boy e rotinas de escritório.

Emissão de documentos
Cliente pode tirar RG e CPF no Wal-Mart

O governo da Bahia também é parceiro do Wal-Mart. A loja conta com uma agência do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), que emite documentos como RG, CPF, atestado de antecedentes criminais e carteira de trabalho.
Bem ao lado, foi instalada uma agência do Banco Popular do Brasil. Criada para atender a população de baixa renda, a instituição viabiliza empréstimos, financiamentos, seguro-desemprego e saque de benefícios do INSS.

Mais Informações:
Wal-Mart: www.walmartbrasil.com.br

Comentários

Comentar com:
Publicidade

GPS - Guia prático de sortimento

Aqui você pode navegar por todas as seções e categorias de produtos. Utilize um dos filtros abaixo para visualizar as informações:

BUSCAR

ENQUETE


Resultado parcial

teste erik vm2

  • 1 0% 0 votos
  • 2 0% 0 votos
  • 3 0% 0 votos
Publicidade